Postagem em destaque

BRIGA ENTRE IRMÃOS FAZ BEM PARA SAÚDE

domingo, 20 de maio de 2018

Qual é o significado do Ramadã?


Hossein Kamaly é um professor do Barnard College especializado em estudos islâmicos e história do Oriente Médio. Nesta entrevista, ele explica os preceitos básicos do Ramadã, o mês mais sagrado do calendário muçulmano, que começou nesta segunda-feira (6) para a maioria dos muçulmanos do mundo. A entrevista foi editada e condensada. P.: Qual é o significado do Ramadã? Qual é o evento observado? R.:Todos os dias podem ser iguais em um calendário secular, mas nos calendários religiosos, não: alguns são mais iguais que outros. No calendário muçulmano, o mês inteiro de Ramadã, o nono mês do calendário lunar árabe, marca a mais especial de todas as ocasiões. É a comemoração da descida da palavra de Deus, o Corão, do céu à terra. Durante o Ramadã, os portões do paraíso estão mais abertos que nunca. Assim como a palavra de Deus desceu, a palavra dos suplicantes sobe até Deus, de maneira mais eficaz que em outros momentos. P.: O jejum durante o Ramadã é um dos Cinco Pilares do islamismo. Por que se abster de comida e bebida e de outros prazeres do corpo é um elemento crucial da observância? Qual é o significado espiritual do jejum? R.:Para compartilhar as bênçãos do mês do Ramadã, as mulheres e os homens fisicamente capazes, e também meninas e meninos que atingiram a idade da observância religiosa, devem jejuar durante este mês. Como prescrito no Corão, o jejum diário começa antes de o sol nascer e termina ao pôr-do-sol. Os que não conseguem abandonar a comida e a bebida, por causa da idade, de doença ou outros motivos, são isentos do jejum, mas ainda podem compartilhar as bênçãos deste mês. P.: Além de jejuar, quais são algumas das outras maneiras como este mês é honrado pelos fiéis? R.:O Ramadã é mais que a abstinência de comida e bebida durante as horas do dia. É um momento de contemplação, devoção e lembrança de Deus, especialmente pela leitura e a recitação do Corão. Cuidar do bem-estar dos membros menos afortunados da comunidade, dar aos pobres --especialmente no final do mês-- também é importante. A intensa autorreflexão e maior consciência de Deus durante o mês do Ramadã se destinam e subjugar e suprimir os erros comuns, como maledicência, ressentimento e mentira. Uma das características mais importantes do mês do Ramadã é conhecida como a Noite do Destino, Noite do Poder ou Noite do Decreto: "Laylat al-Qadr", em árabe. O Corão diz que nessa noite especial anjos descem do céu --principalmente o arcanjo Gabriel--, trazendo ao mundo a paz e a presença divinas. Não é definido exatamente qual noite do Ramadã pode ser a Noite do Destino; portanto, todas as noites devem ser tratadas como uma possível candidata. P.: Há variações importantes no modo como o Ramadã é observado? R.: As observâncias do mês do Ramadã podem variar em forma e conteúdo de uma comunidade para outra. Por exemplo, os muçulmanos xiitas esperam até que os sinais do entardecer se dissipem no horizonte antes de quebrar o jejum, ou "iftar" em árabe, o que pode ser alguns minutos depois da maioria dos muçulmanos sunitas. Uma variação importante, especialmente nos EUA, é receber os não muçulmanos aos "iftars". Aqui são alguns trechos da entrevista do professor Hossein Kamaly, traduzida especialmente por Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário