Postagem em destaque

COPA DAS ZEBRAS

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Ruas do Rio se pintam de verde e amarelo de olho na Copa do Mundo


Personagens como Pelé, Mandela e até mesmo Maradona são escolhidos

Por Agência de notíciasRio de Janeiro
A quatro dias do início da Copa do Mundo da África do Sul e a oito da estreia brasileira no Mundial, os cariocas dão os últimos retoques na decoração das ruas da cidade. Como não poderia deixar de ser, os tradicionais verde e amarelo são os tons predominantes nos enfeites que decoram as ruas.
Engenho novo enfeitado CopaRua no Engenho Novo totalmente decorada para torcer pela seleção brasileira na Copa do Mundo (Foto: EFE)
No bairro do Engenho de Dentro, na zona norte do Rio, a rua Doutor Leal é enfeitada pelos moradores desde o Mundial de 1982. A "Turma da Leal" se inspirou na fauna africana na hora de decorar a rua: alegorias de leões, girafas e zebras estão espalhadas pelas calçadas.
Bandeirinhas verdes, amarelas, brancas e azuis formam um falso teto por toda a rua, cujo asfalto está cheio de desenhos com o logotipo do Mundial da África do Sul e frases de apoio à seleção. Enormes recriações da taça do Mundial também fazem parte da decoração.
Rua enfeitada Vila IsabelRua bastante enfeitada em Vila Isabel (Foto: EFE)
Na rua Jorge Rudge, no bairro de Vila Isabel, também na zona norte carioca, um grande portal coberto de máscaras africanas dá as boas-vindas a quem passa pelo local. Sobre as cabeças, um sem-fim de bolas de futebol e bandeirinhas.
As paredes foram adornadas com retratos de ícones do futebol brasileiro, como Pelé e o técnico da seleção, Dunga, mas também há espaço para personalidades como o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela ou o sempre polêmico Diego Maradona, treinador da seleção argentina.
Algumas dessas ruas participam de um concurso "Essa Rua é Fera", promovido pelo RJTV, que vai premiar a rua mais "verde e amarela" do Rio. A maioria, entretanto, decora suas paredes, calçadas e árvores com figuras, bandeirinhas e pinturas apenas para expressar seu sonho de que o Brasil volte da África do Sul com o sexto título mundial na bagagem.