Postagem em destaque

COPA DAS ZEBRAS

terça-feira, 22 de junho de 2010

Diretor de parque onde idosa morreu alega que foi 'fatalidade', diz delegado


Idosa morreu ao cair de uma montanha-russa do parque no domingo.
Delegado vai ouvir mais uma vez filha da vítima nesta quarta-feira (23).

Aluizio FreireDo G1 RJ
Em três horas de depoimento à polícia nesta terça-feira (22), o diretor do parque Terra Encantada, Marcos Vinicius Santos, alegou que a idosa que morreu no sábado (19) ao cair de uma montanha-russa pode ter desmaiado enquanto estava passeando no briquendo. Segundo o delegado Rafael Wilis, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), o diretor alegou que o acidente foi uma "fatalidade".
O delegado  espera o resultado da perícia para confirmar o que causou o acidente. "Mesmo que ela tenha desmaiado, não era para ter caído do brinquedo, mas quem vai me dizer isso é a perícia", afirmou.
O diretor entregou ao delegado o manual de funcionamento da montanha-russa, mas não apresentou, no entanto, as modificações que foram feitas no equipamento. O material foi enviado também para análise da perícia. Nesta quarta-feira (23), o delegado vai ouvir mais uma vez a filha da vítima e o engenheiro responsável pela manutenção dos brinquedos do parque.
Ex-funcionário alertou sobre risco
Um ex-funcionário do parque já havia alertado no ano passado que a manutenção dos brinquedos tinha problemas. O técnico em mecânica chegou a mandar no dia 10 de fevereiro de 2009 um documento à Defesa Civil municipal e ao Conselho Regional de Engenharia (Crea) alertando sobre a falta de segurança e pedindo uma inspeção técnica no local. Temendo sofrer algum tipo de represália, ele pediu para não ser identificado.
Terra Encantada reproduçãoDocumento feito pelo ex-funcionário do Parque Terra Encantada (Foto: Reprodução)
Um ano depois, em fevereiro de 2010, o Crea informou que foi feita uma fiscalização em todos os brinquedos do parque Terra Encantada. Na época, o Ministério Público do Rio recebeu uma denúncia de falta de manutenção no local, mas nenhuma irregularidade foi encontrada.
Ainda de acordo com informações do Crea, no ano de 2005, uma outra fiscalização constatou a necessidade da instalação e reforço nos cintos de segurança do carrinho da montanha-russa. Na ocasião, o parque chegou a ser multado.
Já a Defesa Civil municipal informou que, embora o engenheiro Luís André Moreira Alves, coordenador técnico do órgão, tenha recebido o documento - fato atestado com a assinatura do funcionário no documento e um carimbo do órgão - a ocorrência não foi localizada.
O parque Terra Encantada foi totalmente interditado após vistoria de engenheiros, na segunda-feira (21), quando constataram “problemas mecânicos e estruturais” nos equipamentos. A polícia também realizou uma perícia no local, que deve ficar pronto em até 15 dias.