Postagem em destaque

Detran.SP disponibiliza CNH digital

terça-feira, 15 de maio de 2018

Miguel Falabella


Nome completo Miguel Falabella de Sousa Aguiar Nascimento 10 de outubro de 1956 (61 anos) Rio de Janeiro, RJ Nacionalidade brasileira Cônjuge Zaira Zambelli (1985-1988) Ocupação Ator, cineasta, escritor, apresentador, novelista, dramaturgo, roteirista, diretor teatral e humorista Principais trabalhos Caco Antibes em Sai de Baixo (1996-2002, 2013) Donato de Castro Menezes em As Noivas de Copacabana (1992) Raul Toledo em A Viagem (1994) Mauro Alcântara Prates em Cara & Coroa (1995) Miro em Selva de Pedra (1986) Mário Jorge Dassoin em Toma Lá, Dá Cá (2005, 2007-2009) Gedivan Pereira (Ruço) em Pé na Cova (2013-2016) Miguel Falabella de Sousa Aguiar (Rio de Janeiro, 10 de outubro de 1956) é um ator, dramaturgo, diretor, dublador, cineasta, escritor e apresentador de televisão brasileiro. É conhecido, entre outros muitos trabalhos, por interpretar Caco Antibes na sitcom Sai de Baixo e por apresentar o Video Show por mais de 15 anos. Foi carnavalesco das escolas de samba Império da Tijuca e Rocinha. Sua família tem ascendência portuguesa, italiana, espanhola, austríaca, alemã e suíça. É primo de 10º grau da atriz Malu Mader, 12º grau da também atriz Débora Falabella e primo de 6º grau de Artur Azevedo. Carreira: Desde pequeno, quando morava na Ilha do Governador, assistiu ao musical Hello, Dolly, estrelado por Bibi Ferreira, e se encantou pelo mundo da dramaturgia. Estreou na televisão em 1982, no programa Caso Verdade, no episódio "Jam e Jim", onde dava vida ao personagem título. Logo depois, participou de sua primeira novela, Sol de Verão, de Manoel Carlos, como o médico Romeu. Conquistou o sucesso em 1986, ao interpretar Miro, no remake Selva de Pedra, de Janete Clair. Estreou como apresentador de televisão no programa Vídeo Show em agosto de 1987. O sucesso foi tanto, que Miguel permaneceu a frente do programa até janeiro de 2002, quando foi substituído por Márcio Garcia, e este por André Marques. É um artista bastante ativo no teatro e na televisão. Nos palcos, além de musicais nacionais, costuma trazer a Broadway para o Brasil. Atuou no grande sucesso Loiro, Alto, Solteiro, Procura e escreveu também A Partilha, peça que ganhou versão para o cinema (com direção de Daniel Filho). Na televisão, dentre muitos trabalhos, alcançou grande popularidade apresentando o programa Vídeo Show durante 15 anos, e também representando Caco Antibes no humorístico Sai de Baixo. Sua ligação com a poesia e a escrita é forte. Participou de alguns CDs de poesia, e escreveu alguns livros. Foi também autor de várias crônicas publicadas em jornais e revistas, sua coleção mais famosa delas era intitulada Coração Urbano. Participou da série de comédia Toma Lá, Dá Cá, também na Globo, como o ex-surfista Mário Jorge, programa do qual assinava o roteiro, ao lado da amiga Maria Carmem Barbosa. A série foi cancelada em dezembro de 2009, as razões para o término das mesmas segundo o próprio Falabella, foram dele, que disse "Acho bom sair no auge". A série também deve virar filme. Com tradução e direção dele, estava em cartaz o musical Hairspray naquele ano. Em 2010 ele estreou na TV o seriado A Vida Alheia, sem plateia e gravado em externas. Segundo Miguel, o objetivo do programa em si não é de ser uma atração de humor, mas sim uma retratação da dura vida dos paparazzi, os repórteres fotográficos das chamadas revistas de fofocas. Em 2013 ocorreu a estreia do seriado Pé na Cova em que ele interpreta Ruço, o personagem e principal, e que também é roteirista da série. Segundo Miguel, ele acha que "a partir dos 50, e a morte vira uma realidade". Em fevereiro do mesmo ano ele declarou que Pé na Cova deverá ser sua última atuação na TV, e que também pretende deixar o teatro, já que prefere escrever. Em 2014, escreve a série Sexo e as Nêga, paródia de Sex and the City, que retrata a vida de quatro amigas de Cordovil, no subúrbio do Rio de Janeiro. Em 2017, além de retomar seu personagem Caco Antibes, sucesso em Sai de Baixo, desta vez, na Escolinha do Professor Raimundo, o ator vem trabalhando num romance sobre sua família, Sagrado Coração, tendo como personagem inicial seu bisavó, que deixou a Itália, mais precisamente a região da Basilicata, e embarcou por engano ao Brasil. No mesmo ano foi jurado do quadro "Show dos Famosos" no Domingão do Faustão ao lado de Cláudia Raia e Silvio de Abreu, e fez uma participação na série Cidade Proibida interpretando o colunista social Leon Mercier. Além disso, desde 2016, ele apresenta o quadro "Memória Nacional" dentro do Vídeo Show relembrando artistas já falecidos e com trabalhos marcantes na Rede Globo. Em 2018, Miguel será homenageado no carnaval carioca pela escola de samba Unidos da Tijuca, vizinha e co-irmã do Império, escola pela qual foi carnavalesco nos anos 90.

Nenhum comentário:

Postar um comentário