Postagem em destaque

COPA DAS ZEBRAS

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Trio Los Angeles, sucesso nos anos 80


"Sha-la-la, sha-la-la! Sha-la-la, sha-la-la! Põe o pé na lua e descubra que o futuro está perto". Em 1984, a música "Transas e Caretas" estava na boca do povo e na abertura da novela homônima. O hit na trilha do folhetim da Rede Globo era o passo definitivo para o sucesso do Trio Los Angeles. O conjunto formado por Márcio Mendes, sua irmã Ana Maria Mendes e Cléo Ferreira despontou no início dos anos 80 com a música "Vamos Dançar Mambolê". A trinca abusava de elementos sensuais e oitentistas como maiôs asas-delta, bustiês coloridos e danças sexy. No auge, eram figurinhas fáceis em programas de auditório como Chacrinha, Bolinha e Silvio Santos. Nos anos 90, a formação original se dissolveu com a saída das duas morenas. Desde então, Márcio Mendes segue com o Trio Los Angeles sempre mudando os integrantes. Atualmente, está com duas loiras, na faixa dos 25 anos, Anne e Luana. Reprodução/Reprodução Capas de álbuns do Trio Los Angeles Em entrevista ao EGO, o único remanescente do grupo original fala sobre o retorno da banda, que se hoje em dia se apresenta em casas como a Trash80's, em São Paulo, e o período que passou longe dos holofotes. EGO - Desde quando o trio Los Angeles está de volta? MÁRCIO MENDES - Na verdade, eu nunca parei. Ano passado fiquei dois anos no Nordeste, em Recife, para pesquisar ritmos e gravei um CD solo, que lancei há dez meses. Então, voltei para São Paulo e comecei a divulgar esse trabalho. Mas o trio Los Angeles continua? MÁRCIO MENDES - Sim, agora estou trabalhando com a Anne (23 anos) e Luana (24 anos). Fizemos uma pesquisa e encontramos as meninas que se enquadravam melhor no perfil. E as duas integrantes originais do Trio? MÁRCIO MENDES - No auge, eu trabalhava com Ana Mendes, que é minha irmã, e Cléo Ferreira. Mas as meninas saíram há alguns anos. De lá para cá, tive algumas formações diferentes. "Sha-la-la, sha-la-la! Sha-la-la, sha-la-la! Põe o pé na lua e descubra que o futuro está perto". Em 1984, a música "Transas e Caretas" estava na boca do povo e na abertura da novela homônima. O hit na trilha do folhetim da Rede Globo era o passo definitivo para o sucesso do Trio Los Angeles. O conjunto formado por Márcio Mendes, sua irmã Ana Maria Mendes e Cléo Ferreira despontou no início dos anos 80 com a música "Vamos Dançar Mambolê". A trinca abusava de elementos sensuais e oitentistas como maiôs asas-delta, bustiês coloridos e danças sexy. No auge, eram figurinhas fáceis em programas de auditório como Chacrinha, Bolinha e Silvio Santos. Nos anos 90, a formação original se dissolveu com a saída das duas morenas. Desde então, Márcio Mendes segue com o Trio Los Angeles sempre mudando os integrantes. Atualmente, está com duas loiras, na faixa dos 25 anos, Anne e Luana. Reprodução/Reprodução Capas de álbuns do Trio Los Angeles Em entrevista ao EGO, o único remanescente do grupo original fala sobre o retorno da banda, que se hoje em dia se apresenta em casas como a Trash80's, em São Paulo, e o período que passou longe dos holofotes. EGO - Desde quando o trio Los Angeles está de volta? MÁRCIO MENDES - Na verdade, eu nunca parei. Ano passado fiquei dois anos no Nordeste, em Recife, para pesquisar ritmos e gravei um CD solo, que lancei há dez meses. Então, voltei para São Paulo e comecei a divulgar esse trabalho. Mas o trio Los Angeles continua? MÁRCIO MENDES - Sim, agora estou trabalhando com a Anne (23 anos) e Luana (24 anos). Fizemos uma pesquisa e encontramos as meninas que se enquadravam melhor no perfil. E as duas integrantes originais do Trio? MÁRCIO MENDES - No auge, eu trabalhava com Ana Mendes, que é minha irmã, e Cléo Ferreira. Mas as meninas saíram há alguns anos. De lá para cá, tive algumas formações diferentes. Divulgação/Divulgação Márcio Mendes hoje aos 57 anos Teve alguma briga, desentendimento quando elas saíram? MÁRCIO MENDES - Não teve nada de briga. Elas saíram porque engravidaram, tiveram filhos, pararam para ter a própria família. Mas continuam lindas como antes. Agora vou gravar um DVD com a participação das duas, elas cantando e dançando os hits do Trio Los Angeles. Quando a fama foi diminuindo, como você encarou? MÁRCIO MENDES - Quando você tem um nome como eu tenho, um nome consolidado, você não é esquecido. Tudo que eu faço hoje tenho um retorno bom. É claro que a saída delas foi difícil. Perder duas pessoas que fazem sucesso com você e ter que recomeçar com novas meninas causa um certo constrangimento. E o que você andou fazendo nesses tempos que o conjunto esteve em baixa? MÁRCIO MENDES - Eu trabalho muito, viajo muito, tive fazendo shows nos Estados Unidos para a colônia brasileira. Miami, Nova York, Los Angeles. Eu também ten ho um programa no canal NGT (canal 48, UHF), "O Melhor da Vida com Márcio Mendes" que faço para a melhor idade. Você acha que o Trio Los Angeles é algo datado ou que ainda tem espaço no mercado? MÁRCIO MENDES - Não existe datado, existe ser atualizado. Eu quero ser um Omo (marca de sabão em pó) de embalagem nova, nem dos anos 70, nem dos 80. Sempre procurei ter minha embalagem atual e moderna. Maquiagem, cabelo, figurino, é tudo da moda. Agora, se eu vou emplacar um novo sucesso? Quem pode respoder isso é alguém como Reginaldo Rossi, que veio com "Garçom", feita por ele 40 anos atrás, e fez sucesso. Leia no EGO mais notícias sobre as celebridades. Renata Sakai Do EGO, em São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário