Postagem em destaque

COPA DAS ZEBRAS

quarta-feira, 26 de março de 2014

MC Daleste, morto covardemente, não era exemplo a ser seguido


É de se lamentar, sempre, qualquer ato de violência contra o ser humano, ainda mais um homicídio realizado de maneira tão covarde quanto o que vitimou o tal MC Daleste. Porém, é inadmissível que o funkeiro seja tratado, como boa parte da mídia, de alguns “intelectuais”, além de pessoas que glorificam a bandidagem vem fazendo, como mártir ou alguém diferenciado na música brasileira. Não era. Estava longe de ser. A “obra” de Daleste era tão lamentável quanto os marginais que exaltava em suas letras medíocres que levavam o menos dotado de cultura e inteligência a trocar a busca pelo emprego, ou até o trabalho já adquirido pelo mundo da vadiagem e da criminalidade. Apologista da violência e do não cumprimento das leis, morreu, quando deveria estar preso. Errado ? Óbvio que sim. Deixará saudades no mundo civilizado, daqueles que preferem viver decentemente ? Há controvérsias… Confira abaixo, musica e letra de uma das criações oriundas da mente “brilhante” do funkeiro que a bandidagem quer santificar. “Matar os policia é a nossa meta Fala pra noís quem é o poder Mente criminosa coração bandido Sou fruto de guerras e rebeliões Comecei menor já no 157 Hoje meu vício é roubar profissão perigo Especialista formado na faculdade criminosa Armamento pesado ataque soviético e que esse É o bonde do mk porque quem manda aqui É o 1 p e 2 c fala pra nóis que é o poder Se tu quer ouvir apologia eu te apresento nosso Arsenal uma ak, pistola glock, g3, mini-use 762 fundador parafal, a r15 a r baby magno macs, fuzil Olandes, mp5 762 semi automática m16 a colt 190 galac torrents, meiota e 50 especialista Em assaltos bancários formado na faculdade criminosa Sub use, aim check, flatclonos ponto 40 tipo Guerrilha São Paulo, SP, a grande capital é toda nossa meu nome Você quer saber pra me denunciar pros verme da Quer me rastrear e toma lá, dá cá bate de frente faz sua parte É nois que soma e nois que tá forma de expressão pra mim Não interessa estamos embraçado na mesma missão matar os policia É a nossa meta se tu quer ouvir apologia eu te apresento Nosso arsenal (ham) esse é o kit do mal Fala pra nois quem é o poder matar os policia é a nossa meta Fala pra nois quem é o poder Mente criminosa coração bandido Sou fruto de guerras e rebeliões Comecei menor já no 157 Hoje meu vício e roubar profissão perigo Especialista formado na faculdade criminosa Armamento pesado ataque soviético e que esse É o bonde do mk porque quem manda aqui É o 1 p e 2 c fala pra nois que e o poder Fala pra nois quem é o poder Fala pra nois quem é o poder Se tu quer ouvir apologia eu te apresento nosso Arsenal uma ak, pistola glock, g3, mini-use 762 fundador parafal, a r15 magno macs, fuzil Olandes, mp5 762 semi automática m16 a colt 190 galac torrents, meiota e 50 especialista Em assaltos bancários formado na faculdade criminosa Sub use, aim check, flatclonos ponto 40 tipo guerrilha São Paulo, SP, a grande capital e toda nossa meu nome Você quer saber pra me denunciar pros verme da Quer me rastrear e toma lá, dá cá bate de frente faz sua parte E nois que soma e nois que tá forma de expressão pra mim Não interessa estamos embraçado na mesma missão matar os policia É a nossa meta se tu quer ouvir apologia eu te apresento Nosso arsenal (ham) esse é o kit do mal Se tentar tu sai furado!” http://blogdopaulinho.wordpress.com/2013/07/08/mc-daleste-morto-covardemente-nao-era-exemplo-a-ser-seguido/ Sub-tenente do BOPE morre em confronto com traficantes no Rio de Janeiro Lotado há 11 anos no Bope, o sub-tenente Marco Antônio Gripp morreu após ser baleado durante confronto com traficantes no Morro da Covanca, na Praça Seca, na Zona Oeste do Rio. Outros dois PMs da unidade de elite também foram atingidos por tiros. Horas antes, o soldado Roger Oliveira Faria, 26 anos, lotado no 9ºBPM, foi baleado por criminosos que controlam o tráfico de drogas no Morro do Cajueiro, em Madureira, na Zona Norte, durante perseguição a um motorista que havia fugido de uma blitz da Lei Seca. Com isso, chega a 137 o número de policiais baleados no Estado do Rio: 66 estavam de serviço e 66 de folga. De janeiro a hoje, 53 morreram. Estatística completa -> http://wp.me/P1kUzd-2kn ai vc tira suas conclusões

Nenhum comentário:

Postar um comentário