Postagem em destaque

FORBES divulga as marcas mais valiosas do mundo em 2018

Uma marca robusta ajuda a aumentar a demanda e o poder de preço. As cinco marcas de tecnologia mencionadas fazem isso melhor do que quai...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Chocolate

Os astecas já conheciam as favas de cacau séculos antes da chegada dos espanhóis na América. Faziam com elas o tchocolatl (água amarga), uma bebida escura, amarga e fria, feita com as sementes do cacaueiro. Era preparada com pimenta e especiarias. E antes de servir, os astecas derramavam a bebida do alto, para fazer espuma.

Em 1502, a ilha de Guanaja, habitada por astecas, recebeu a esquadra de Colombo. O navegador foi um dos primeiros europeus a provar o sabor do chocolate. Mas o produto ganhou o mundo no século 16. O conquistador Hernán Cortez chegou ao México, entrou em contato com os astecas da época do imperador Montezuma II, conheceu o chocolate e o levou para a Europa. Quando lá chegou, o açúcar, a canela e a baunilha substituíram a pimenta. A delícia se tornou tão valiosa que sua produção na Espanha foi mantida em segredo por mais de um século.

No século 17, surgiu em Londres a primeira loja especializada em chocolates. Em Paris, no século seguinte, foi instalada a primeira fábrica do produto. Até 1861, o doce foi consumido apenas na forma líquida. Ainda no século 19, os holandeses criaram o chocolate em pó e em barra. Em 1876, o suíço Daniel Peter resolveu acrescentar leite e inventar o gênero mais consumido no Brasil hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário